Sol em excesso está a aumentar cancros de pele

Por ano, em Portugal surgem 10 mil novos casos de cancro da pele, sendo que mais de mil são melanomas. Para a directora do Serviço de Dermatologia do SESARAM, Anabela Faria, estes são números «alarmantes» que se devem a uma «exposição solar desregrada no passado». Os efeitos de uma exposição solar descuidada há cerca de 10 e 20 anos estão a revelar-se agora, daí que a especialista preveja que, nos próximos anos, os números de casos de cancro da pele  ou irão aumentar ou manter-se «mesmo com as campanhas de prevenção».
Na Madeira, os casos de cancro cutâneo registaram também um aumento nos últimos anos. A especialista compara que em 2001 foram detectados três melanomas, os casos mais graves de cancro de pele, em 2006 e 2008 subiu para os 12 e no ano passado chegou aos 14 casos.
De acordo com Anabela Faria «a estimativa é que estes números se mantenham, mas, na verdade, 14 casos anuais são um número que nos preocupa, porque são de extrema gravidade. Um melanoma pode matar e obriga a um diagnóstico e intervenção precoce ao nível de tratamento», referiu a especialista em doenças da pele.
Relativamente ao hábito de exposição solar dos madeirenses, a dermatologista adianta que «há um pouco de tudo». «Há pessoas realmente preocupadas consigo e com a sua família e tentam cumprir as regras, mas há também aqueles que se descuidam completamente». Neste sentido, a especialista recomenda o cumprimento das regras da exposição social, principalmente na praia, em que o aconselhado é ao início da manhã e ao fim do dia. Mesmo assim, e dado o interesse que os seus pacientes mostram nas consultas em querer mais informação sobre os cuidados a ter com a pele, a especialista garante que «as pessoas estão mais elucidadas». Agora, «se não cumprem, a consciência é de cada um, mas no geral as pessoas também devem fazer o seu papel», recomendou a especialista.

Ter atenção à alteração de sinais
Dos dez mil novos casos de cancro de pele que surgem em Portugal, mais de mil são melanomas, ou seja, casos de cancro de pele com maior gravidade. Nestes casos, a taxa de mortalidade varia entre os 10 e os 15 por cento ao fim de cinco anos, isto ??se o melanoma não for tratado precocemente são poucas as possibilidade terapêuticas para salvar uma pessoa?, explicou o dermatologista e secretário-geral da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo, Osvaldo Correia.
Para o especialista, é importante fazerem-se auto-exames da pele de modo a contribuir para os diagnósticos precoces, no sentido de detectar lesões de risco, como feridas que não cicatrizam ou sinais antigos que começam a ter formas irregulares e a aumentar de tamanho ou sinais novos muito escuros e a crescer.

Cuidados são necessários
Com os dias quentes a surgirem de forma intercalada com os dias cinzentos, já são muitas as pessoas que foram à praia. Neste sentido, a dermatologista Anabela Faria deixa recomendações, principalmente para as crianças e adolescentes. A exposição solar deve começar de forma lenta e progressiva, nunca deve exceder as duas horas, sendo que deve ser evitada entre as 12 e as 16h.  Nas actividades ao ar livre há também que ter em atenção vários aspectos, como a aplicação de protector solar, o uso de chapéu, óculos escuros e uma camisola com mangas para proteger os braços. Como a Madeira apresenta quase sempre índices ultra violetas altos, no dia-a-dia, os madeirenses devem aplicar protector solar nas partes do corpo expostas ao sol.
As pessoas com pele clara, cabelo ruivo ou louro, olhos claros, com sardas e que sofrem queimaduras solares com maior facilidade devem ter mais cuidado com as exposições solares.

Ter atenção aos índices UV
Com o Verão chegam, também, os vários alertas do Instituto de Meteorologia para os elevados índices da Radiação Ultravioleta que, na Madeira, costumam ser elevados. Nesses dias, o mais aconselhado é não estar exposto ao sol e não se recomenda idas à praia.

Irina Shayks junta-se a campanha ??Protege a tua pele?
A modelo russa Irina Shayks aceitou posar nua para a campanha de sensibilização «Protect The Skin You´re In» («Protege a tua pele»). A jovem de 25 anos, namorada de Cristiano Ronaldo, tirou as roupas para a iniciativa do estilista Marc Jacobs, que tem vindo a convidar personalidades a posar para as t-shirts da sua campanha. Desde 2008 que a campanha do designer de moda, em associação com o NYU Cancer Institute, tem convencido celebridades a despir-se para as máquinas fotográficas.


Jornal da Madeira
Ler mais



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like